Um sonho e a entrada no mercado editorial

Capa do livro Vampiro da Internet da editora Fábrica de Leitura

Capa do livro Vampiro da Internet da editora Fábrica de Leitura

Ângela Puccinelli, nascida em Porto Alegre, e formada em administração, juntou seu amor por livros e a experiência como empresária para, em 2007, se arriscar em um empreendimento que sonhava a longa data: abrir uma editora de livros. Hoje, com seu sonho realizado, tem a editora Fábrica de Leitura. Com a permanência da editora em seu primeiro ano de vida, Ângela nos fala sobre o mercado editorial gaúcho.

Em época que escritores de todo Brasil anseiam em ter seus livros publicados em editorias do eixo Rio-São Paulo, Ângela busca espaço entre os grandes para publicar livros de autores que buscam um lugar nas prateleiras. O que os escritores não estão cientes é que muitas das pequenas editoras existentes pelo Brasil não são somente pequenas, como se sentem pequenas e assim continuarão a ser. Ângela destava que estas empresas “não pensam grande, não aproveitam oportunidades por não se acharem capazes e desistem de crescer”.

Com a facilidade de se abrir uma empresa e realizar um sonho, como no caso da Fábrica de Leitura, o ramo editorial tem se ramificado em diversos segmentos para melhor satisfazer o cliente. Diversas editoras criam como objetivo, um tipo de leitura e público específico. Já a Fábrica de Leitura não pensa nesta divisão para não “deixar escapar bons autores”, avisa Ângela Puccinelli, “quero atingir vários nichos”. 

A empresária salienta que apesar da grande quantidade de escritores irem para São Paulo em busca de sucesso, ela não trocaria o local da sede da empresa, e não só por ser gaúcha de fato. Segundo Ângela, “nosso índice de leitura é muito maior que o resto do país, isso nos dá um certo poder”. Como boa empreendedora que é, a dona da editora busca em outros estados brasileiros a permanência de seu negócio. Não somente pela permanência no mercado, mas também pela busca de novos talentos para a literatura. 

Na forma de atrair  publicidade e diversas faixas-etárias, Ângela fala sobre os meios eletrônicos, como sites e orkut, que são utilizados como forma de assessoria de imprensa e de explicação sobre o trabalho praticado. Mas, apesar de ligada em algumas formas eletrônicas, a editora não busca alternativas em livros digitais disponíveis em pdf na internet ou no Iphone. Ângela busca o livro em sua essência, seu tato, cheiro e espírito tradicional.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Educação, Geral

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s